segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

O coração Paterno de Deus - por John Dawson


Introdução


Você já se perguntou o que Deus pensa de você? É difícil para você acreditar que Ele te ama tanto como a Bíblia diz que Ele faz? Deus é tão grande e às vezes ele parece tão distante - mas o que Ele é realmente? Você realmente o conhece? Você já ouviu Suas instruções, mas sabe algo sobre suas emoções ou Seu caráter?


Uma das maiores e mais maravilhosas revelações da Bíblia é que Deus é nosso Pai. O que você pensa quando você escuta a palavra "pai"? Você pensa automaticamente em proteção, provisão, calor, e ternura? Ou será que a palavra "pai" revela outro tipo de imagens e sentimentos para você? Deus revela-se a si mesmo na Bíblia como um carinhoso e perdoador Pai, intimamente envolvido com cada um e todos os detalhes da nossa vida. Não é só uma bela imagem, mas uma verdade. No entanto, cada pessoa parece ter uma idéia diferente daquilo que Deus é, porque inconscientemente tendem a relacionar os sentimentos e impressões que eles têm do seu próprio pai terrenal à sua noção de Pai Celestial. A própria experiência de cada pessoa com a autoridade humana é geralmente transferida para o modo como eles se relacionam com Deus. Boas experiências nos trazem mais perto de conhecer e compreender a Deus, assim como as más experiências podem criar imagens distorcidas do amor do nosso Pai por nós.



O que Deus tinha em mente quando criou a família? A Bíblia diz, "Deus faz uma casa para os solitários (Salmos 68:6 NASB) Uma família envolve um círculo de relações, que inclui um adulto do sexo masculino e feminino, no meio dos quais pequenos e dependentes seres humanos nascem e crescem. Porque é que entramos no mundo, tão vulneráveis e dependentes e, em seguida, lentamente vamos crescendo fisicamente, mentalmente, emocionalmente até tornar-nos adultos auto-suficientes? Você já se perguntou por que razão Deus não inventou algum tipo de sistema de reprodução que produzisse homens físicamente desenvolvidos tal como Sua criação original, Adão e Eva?



Creio que Deus queria ver-nos entrar neste mundo totalmente dependentes e necessitados, porque Ele pretendia que fosse o seio da familia o lugar onde o Seu amor fosse demonstrado pelos dois pais e pelos filhos. Como pais, começamos a compreender realmente o coração de Deus em relação a nós quando nos tornamos Seus filhos. E como seus filhos, é a vontade de Deus que vejamos o Seu amor revelado através da ternura paterna, da misericórdia, e da disciplina.
Mas e se o ideal não acontece? E se você tem sido, de alguma forma, afetado pela autoridade paterna? Tantos tem sofrido feridas e rejeição das suas famílias que é difícil para eles ver a Deus como Ele realmente é. Compreender o caráter de Deus é essencial se quisermos amá-lo, servi-lo, e ser como Ele é.


Eu gostaria de falar a respeito de seis diferentes áreas de equívoco em relação a Deus e ao Seu amor por nós. Para maior facilidade de comunicação, estarei me referindo quase exclusivamente às qualidades da paternidade de Deus. No entanto, a plena revelação do amor paternal de Deus é incompleta sem a presença dos atributos masculinos e femininos do Afeto paternal. "E Deus criou o homem à Sua própria imagem, à imagem de Deus o criou, varão e fêmea Ele os criou.” (Gênesis 1:27) Eu gostaria que você olhasse para trás em seu passado e visse se o seu relacionamento com Deus tem sido afetado, de alguma forma, por causa de alguma falha ou ausência do amor, carinho e proteção de um ou de ambos os seus pais.

Um comentário:

MINISTÉRIO DEPENDÊNCIA disse...

BOM DIA IRMÃ! FUI EM NIVEIS ALTOS ALIMENTADO POR ESSA PALAVRA. QUE DEUS NOS ABENÇOE!